Púlpito não é lugar de palhaço

Por Renato Vargens

Púlpito é coisa séria, no entanto, tem gente que acha que não, até porque, transformaram o lugar aonde a Palavra de Deus deveria ser pregada num picadeiro de circo.

Lamentavelmente nos dias de hoje, percebemos em boa parte das nossas igrejas um número significativo de pastores que em vez de pregar a santa Palavra de Deus, transformaram-se em exímios palhaços circenses. Nessa perspectiva contam piadas, pulam, dançam, fazem caretas, caras e bocas e muito mais.

Pois é, ao contrário daqueles que acreditam na imbecilização da fé eu creio que  a função do pregador não é divertir o povo e sim pregar a Palavra de Deus. Ora, o pastor foi chamado pelo Senhor para anunciar TODO Conselho de Deus e não fazer do púlpito, um teatro, uma arena ou um circo.

Bem sei que alguns discordam do texto taxando-me de radical, fundamentalista e conservador, todavia as Escrituras me fazem crer  que pastores não foram chamados  por Deus para fazer o povo rir como se num auditório estivessem e sim anunciar as Boas Novas de Salvação Eterna. Por favor, pare, pense e responda: Em que lugar na Bíblia encontramos Paulo, Pedro ou alguns dos apóstolos fazendo "Stand up gospel"?  Ou em que parte dos Evangelhos vemos Jesus pregando os valores do reino como se um palhaço fosse?

Vale a pena ressaltar que não condeno o pregador quando em meio a um sermão conta um relato jocoso, isso é absolutamente compreensível. O que condeno são aqueles que abandonaram as Escrituras em detrimento do riso e do entretenimento fazendo deste estilo de mensagem um método de pregação onde o que importa no final de tudo é a satisfação do cliente.

Para terminar esta breve reflexão, tomo emprestado as palavras do pastor Antônio Silva que diz:  

"Estamos vivendo tempos muito estranhos! Pregadores do estilo "stand-by gospel" são considerados heróis. Cantores popstars são os verdadeiros adoradores, mesmo que só "adorem" por muitos, muitos milhares de reais."

Que Deus tenha misericórdia de cada um de nós!

"Não procuro outros meios para a conversão do homem, além da simples pregação do Evangelho." Charles Spurgeon

Soli Deo Gloria,

Renato Vargens

4 comentários:

Há muito que venho combatendo isto...até entendo que existem pessoas que são naturalmente divertidas mas que não passam do limite. Uma ótima forma de saber se o tal pregador passa dos limites na sessão palhaçada é você perguntar: Conhece o pregador Fulano de Tal? Se a resposta for aquele que todo mundo morre de rir antes de aquele é uma bênção, este é o tal que ilustra esta matéria...

28 de maio de 2015 14:19 comment-delete

E o mais triste de tudo isso; é que quando falamos sobre isso em nossas reuniões, nós é que estamos errados; porque estamos falando contra "os ungidos do Senhor "!
Essecente texto pastor!

30 de maio de 2015 12:21 comment-delete

Reforma agora!
Sola Scripturas.

12 de janeiro de 2016 08:54 comment-delete

Muito interessante sua crítica, pena que não tem base nenhuma, visto que, seres humanos como nós, não são nada, sendo pastores com vasto "conhecimento da palavra" ou um "simples irmãozinho", sua opnião além de desnecessária causa contenda e discórdia entre o corpo de cristo. Agora falado sobre sua crítica, você já parou para pensar que, Jesus cuspiu na areia, fez lodo e botou nos olhos do cego para que este fosse curado? Você acha que isso era realmente necessário? Que Jesus não tinha poder para que o cego fosse curado apenas com sua palavra? Naquele tempo Jesus usou o lodo para curar mesmo isso sendo um "desrespeito" a algo que era santo a cura dívida, hoje os pastores usam o bom humor como "lodo" o problema é que tem cegos como você.

15 de abril de 2016 00:31 comment-delete